Picture SNOWSHOEING IN SANTA FE (NEW MEXICO, USA, March 2010)

Vicky Mundo Afora ou Mundoafora? Nao importa. É vida de imigrante. O mundo eh tao grande. Por que deveria passar minha vida inteira no Rio de Janeiro? Preciso viver e falar outras linguas, viver com e como outras pessoas. Um dia eu volto. Para onde? Ora, para casa. Onde eh casa mesmo?



Picture credits on this blog go to my lovely husband, who has never enough of beautiful and interesting views all over the world. If a picture is not his, it will be linked to its original source.

Pesquisar este blog

Carregando...

quinta-feira, 9 de abril de 2009

La Flaneuse Perdue

Hoje descobri, através de um blog fantástico cavado no Facebook, que é aniversário de Baudelaire, fosse ele vivo. Li muito Baudelaire nas aulas da Alianca Francesa - sempre deliciosas - mas acho que só passei mesmo a compreende-lo nas aulas de urbanismo. La Flaneurie foi por um bom tempo a minha razao de viver e minha maior conviccao: é o combustível que cozinha o meu alimento intelectual. Devo estar a beira de morrer de inanicao hoje...



Embora eu tenha passado a vida inteira querendo vir morar em Londres (veni, vidi, vinci), Paris sempre me emocionou mais. É mais bonita, é mais acolhedora, é mais próxima do Rio de Janeiro, é mais aberta e te convida a entrar.


Tenho uma queda por músicas dor-de-cotovelo e Ne Me Quitte Pas é de longe a minha preferida em frances. É muito nostalgica, ainda que nao me traga a mente ninguém especial. A primeira vez que fui a Paris fui comer um crepe numa barraquinha na rua, era meu último dia na cidade e eu nao queria ir embora. De repente comeca a tocar Ne Me Quitte Pas no rádio e eu comecei a chorar pensando "Paris está me pedindo para ficar". Nesse ponto uma funcionária da barraquinha fala para a outra: desliga essa coisa horrorosa porque até os clientes estao chorando...


***

Nenhum comentário:

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin