Picture SNOWSHOEING IN SANTA FE (NEW MEXICO, USA, March 2010)

Vicky Mundo Afora ou Mundoafora? Nao importa. É vida de imigrante. O mundo eh tao grande. Por que deveria passar minha vida inteira no Rio de Janeiro? Preciso viver e falar outras linguas, viver com e como outras pessoas. Um dia eu volto. Para onde? Ora, para casa. Onde eh casa mesmo?



Picture credits on this blog go to my lovely husband, who has never enough of beautiful and interesting views all over the world. If a picture is not his, it will be linked to its original source.

Pesquisar este blog

Carregando...

quarta-feira, 2 de março de 2011

Gnocchi Desafortunado

Gnocchi Desafortunado.  Provavelmente uma invencao dos restaurantes no Rio de Janeiro, diziam que todo dia 29 era dia de uma tradicao italiana (da qual  na Itália ninguém nunca ouviu falar) o "Dia do Gnocchi da Fortuna".  Funcionava colocando uma nota de $1 embaixo do prato de gnocchi e quando terminasse de comer era para guardar a nota na carteira.  A nota nao podia ser usada depois, assim garantiria uma carteira cheia o mes todo.  Tinha restaurante que dava até a nota inclusa com o pedido do gnocchi, que obviamente estava em promocao todo dia 29.

foto do blog Entre Amigas
A explicacao está toda no passado porque eu nao tenho a menor idéia se ainda fazem isso hoje. 
Já sao 11 anos fora do Brasil, entao, deem um desconto.


Um dia, lá por volta de 1990, cismei de fazer o gnocchi em casa e peguei a receita toda satisfeita.  Minha meta era levar a "tradicao" para dentro de casa e gastando pouco, além de fazer uma média com meus pais. Mas a infeliz da receita dizia "farinha até dar ponto".  E adolescente que nunca cozinhou na vida lá sabe como é o ponto?

1a. tentativa - seguindo a receita, peguei a massa as colheradas e coloquei na água fervente. Desmanchou tudo. Entra minha mae na cozinha e pergunta: tá fazendo sopa? E sai as gargalhadas.

2a. tentativa - comecei a colocar mais farinha "para dar ponto". Aí eu estava procurando que a massa estivesse mais consistente. Quando fiquei satisfeita com a consistencia, comecei a colocar as colheradas na água. Subiu tudo que era uma beleza. Chamo meus pais para jantar. Meu pai disse que só jantava se tivesse arroz e feijao na mesa. Eu, contrariada, disse que gnocchi era um prato completo, ele nao ia misturar com arroz e feijao na minha frente, e se quisesse podia comer arroz e feijao depois de acabar uma porcao do gnocchi e só (petulante...).  Sirvo.  Todo mundo dá uma garfada. Eu fui a primeira a cuspir. Duuuro que quase me quebra os dentes. Meu pai, gaiato, fala: como bolinha de ping pong tá perfeito, mas nao era para ser comida?

Fiquei traumatizada. Só fui (aprender a) cozinhar de novo 10 anos depois quando fui morar sozinha.

***

Nenhum comentário:

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin