Picture SNOWSHOEING IN SANTA FE (NEW MEXICO, USA, March 2010)

Vicky Mundo Afora ou Mundoafora? Nao importa. É vida de imigrante. O mundo eh tao grande. Por que deveria passar minha vida inteira no Rio de Janeiro? Preciso viver e falar outras linguas, viver com e como outras pessoas. Um dia eu volto. Para onde? Ora, para casa. Onde eh casa mesmo?



Picture credits on this blog go to my lovely husband, who has never enough of beautiful and interesting views all over the world. If a picture is not his, it will be linked to its original source.

Pesquisar este blog

Carregando...

sábado, 4 de janeiro de 2014

Natal no Velho Oeste

Nos últimos anos tenho passado o Natal no Velho Oeste americano. O Novo México é diferente de tudo o que se espera de uma viagem aos EUA. Atualmente somos mais famosos por ser a casa de Breaking Bad - Jesse Pinkman foi meu vizinho, literalmente. Não muitos anos atrás, os filmes do Velho Oeste, as Sessões Bang Bang dos sábados a tarde, eram mais famosos, fazendo principalmente Albuquerque e Santa Fé nomes bem conhecidos no mundo inteiro, por seus cowboys, paisagens áridas e cidadezinhas empoeiradas.

Decoração de Natal na igreja de São Felipe de Neri, em
Old Town Albuquerque
O Sudoeste americano tem como principal característica a mistura de populações nativas indígenas e dos colonizadores espanhóis, que chegaram aqui no século XV. Some-se a isso a enorme quantidade de imigrantes mexicanos que se fixaram aqui durante o último século - ilegais ou não. O estado do Novo México é de população majoritariamente católica, e aqui as tradições das principais festas religiosas foram mantidas quase que intactas ao longo dos séculos, desde a vinda dos primeiros missionários jesuítas. Por isso temos a impressão de entrar no passado quando começam as movimentações de Natal.

A parte mais bonita da noite de Natal no Velho Oeste (e isso não se limita a Albuquerque, mas existe em todo o estado) são as Luminárias: pequenas sacolinhas de papel, com areia no fundo para estabilizar, e uma vela acesa dentro. Essas luminárias são espalhadas pelas ruas, decorando todas as calçadas, e em alguns lugares existem luminárias elétricas, enfeitando os telhados - que são retos, não inclinados. As famílias se mobilizam e tem um exército de pessoas, preparando a decoração das ruas na tarde da véspera de Natal. Todos apagam suas luzes externas nessa noite, para deixar a iluminação das velas sobressair, e o que vemos é uma ambientação mágica.

Decoração de Luminárias de Natal, em Albuqueque.
A primeira vez que cheguei aqui, achei que havia entrado numa máquina do tempo, um livro de história. É claro que existe a cidade "moderna", mas o impacto de visitar Old Town, é impressionante. Tive a nítida sensação de que apareceria um cowboy num cavalo, a qualquer instante, disparando tiros a esmo. Não aconteceu, mas a expectativa é a mesma cada vez que vou a Old Town Albuquerque ou Santa Fé - que é a capital do estado.

Véspera de Natal em Old Town Albuquerque


Nesse ano de 2013, não tivemos um Natal branco, mas nevou bastante umas semanas anteriores ao Natal. E o frio é, bem, frio mesmo. Estamos no deserto, humidade do ar é baixíssima, o frio corta, principalmente quando há vento. Enquanto a neve cai, a temperatura é amena, mas o pior frio é depois que está tudo no chão e se cristaliza em gelo. Por sorte, esse não é dos estados mais frios, e grande parte da neve na cidade degela rápido. Ao contrário do que acontece nas nossas montanhas, que são parte do conjunto das Montanhas Rochosas. O Novo México é um estado rico em estações de esqui, algumas conseguem se manter abertas até o início de abril. É frio, mas é mais divertido ficar na neve fazendo algo do que só olhando e congelando.

Neve no Rio Grande, que corta a cidade de Norte a Sul.
Ou será de Leste a Oeste?

Tão frio que até as árvores usam cachecol durante o
River of Lights
Durante a temporada de Natal, o que mais gosto de fazer é visitar o "River of Lights" (literalmente, Rio de Luzes), que é montado ao longo do Jardim Botânico em Albuquerque, a beira do Rio Grande, com várias esculturas de luzes, e todos vão visitar a noite. O frio que faz, é uma maravilha!




Mesmo com todo o frio, distância da família, tem coisas boas que aprendemos a apreciar. A nova família que encontramos aqui, o calor de nossas casas aquecidas, abraços. Toda gastança e mediocridade associados ao Natal de hoje em dia, e pelo qual os EUA são tão famosos o ano inteiro, podem sim passar longe, e aproveitamos o que a estação tem de melhor, se soubermos apreciar.

Nos próximos dias estarei subindo as montanhas, e pretendo dar bom uso aos meus snowshoes novamente.



***

Obs. - As fotos estão meio misturadas, mas são ou do meu celular, ou da câmera do meu querido Gerald.


Nenhum comentário:

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin