Picture SNOWSHOEING IN SANTA FE (NEW MEXICO, USA, March 2010)

Vicky Mundo Afora ou Mundoafora? Nao importa. É vida de imigrante. O mundo eh tao grande. Por que deveria passar minha vida inteira no Rio de Janeiro? Preciso viver e falar outras linguas, viver com e como outras pessoas. Um dia eu volto. Para onde? Ora, para casa. Onde eh casa mesmo?



Picture credits on this blog go to my lovely husband, who has never enough of beautiful and interesting views all over the world. If a picture is not his, it will be linked to its original source.

Pesquisar este blog

Carregando...

quarta-feira, 25 de junho de 2008

Tudo o que eh solido se desmancha no ar

Hoje estah fazendo sol em Londres, faz ateh uma temperatura agradavel que dah para sair sem casaco pesado. Mas nada disso me interessa.

Hoje seria muito mais importante para mim estar junto da minha mae, sinto falta dela. Ha muitos anos ela nao vai a praia, seria tao bom se pudesse leva-la comigo. Talvez por sermos de geracoes muuuuuuiiiitoo distantes nos nunca fizemos muitas coisas juntas e hoje eu sinto falta disso.

Quando eu ligo pra casa minha mae fala da falta que sente do meu pai, ela diz que essa falta eh concreta, eh como uma presenca de um vazio na casa. Eu sei bem do que ela estah falando. Sempre quis morar sozinha e desde quando consegui que adoro cada minuto. Mas agora nao. Tem essa falta concreta do meu pai. Nao eh mais a mesma coisa. Vou ligar pra casa e nao vou ouvir a voz dele. Vou ao Brazil e nao o verei novamente. Eh uma falta que doi, que deixa um buraco e nao existe remendo pra ele. Minha vida nunca mais serah a mesma.

Queria ir para casa agora. Abracar minha mae e ficar com ela, dizer que o amor dela eh tudo o que me importa nessa vida, que eu a amo muito. Levei muitos anos para aprender a dizer "Eu te amo" para os meus pais, mas tambem nao economizei uma soh vez depois que aprendi. Fiz questao que o meu paizinho entendesse isso enquanto morria nas minhas maos. Ele deu um sorriso pra mim.

Eu queria dar um sorriso para a minha mae: abracar, apertar, cheirar, beijar, deitar no colo e nao deixa-la sair mais de perto. Hoje eu preciso muito dela. Mas a vida muda, os rumos sao outros e muita coisa que a gente nao esperava acontece. Coisas ruins vem para destruir o que era bom, para dar lugar a construcao de algo melhor ainda. Tenho minha mae, tenho meu Deus, tenho a protecao de Nossa Senhora das Gracas e sob as suas bencaos a minha vida mudara toda novamente. Para melhor, cheia de amor, e com a aprovacao do meu paizinho, que sei estah olhando por nos agora e eh em parte responsavel por toda mudanca...
***

3 comentários:

Anônimo disse...

"Bad reasons happens for a nice reason in the end"
Imagino e entendo essa saudade imensa que tu sentes agora,já passei por uma situaçao similar.
Essa é a desvantagem de morar longe do nosso país.
A minha mae sempre nos dizia "quando os filhos crescem,sao como passarinhos e querem voar,buscar novos horizontes"...
Essa distancia é muito ruim,mas quando se trata de mae, o coraçao é o mesmo creio. E a tua mae Vicky com certeza entendeu quando tu voastes a busca de novos horizontes, cada alegria,cada saudade e sucesso, ela sabe que apesar de tudo,valeu e vale a pena por uma única razao "orgulho de ver a filha alcançando objetivos,vivendo,feliz".
Fica bem,
Ana

Helio Jenné disse...

Vicky, espero que essa angústia da saudade e da falta tenha diminuído, pois trago uma boa notícia: tem um mimo pra você no meu blog! Acesse http://heliojenne.blogspot.com/2008/06/meu-blues-aprovado-e-garantido.html e, se aceitar participar, ficarei feliz. Mas sinta-se à vontade para recusar, se esse tipo de coisa não lhe agrada, ok? Beijo e sucesso in London Town!

oscilantemente disse...

Olá, vou pra londres ano que vem e comecei a ler seu blog por causa disso. mas seus escritos vão além e com certeza esse já é lugar de leitura obrigatória pra mim. emocionante este post. bjos

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin