Picture SNOWSHOEING IN SANTA FE (NEW MEXICO, USA, March 2010)

Vicky Mundo Afora ou Mundoafora? Nao importa. É vida de imigrante. O mundo eh tao grande. Por que deveria passar minha vida inteira no Rio de Janeiro? Preciso viver e falar outras linguas, viver com e como outras pessoas. Um dia eu volto. Para onde? Ora, para casa. Onde eh casa mesmo?



Picture credits on this blog go to my lovely husband, who has never enough of beautiful and interesting views all over the world. If a picture is not his, it will be linked to its original source.

Pesquisar este blog

Carregando...

sexta-feira, 14 de outubro de 2005

E isso eh tudo que tenho a dizer

Nao posso dizer que tenho tido um bom ano. Com certeza melhor do que o horror que vivi na Italia, mas longe de ser agradavel... O poema abaixo veio de uma velha amiga dos tempos de faculdade. Mal sabe ela o que me enviou...

Os Ombros Suportam o Mundo

Chega um tempo em que nao se diz mais: meu Deus.
Tempo de absoluta depuraçao.
Tempo em que nao se diz mais: meu amor.
Porque o amor resultou inútil.E os olhos nao choram.
E as maos tecem apenas o rude trabalho.
E o coraçao está seco.

Em vao mulheres batem à porta, nao abrirás.
Ficaste sozinho, a luz apagou-se,
mas na sombra teus olhos resplandecem enormes.
És todo certeza, já nao sabes sofrer.
E nada esperas de teus amigos.

Pouco importa venha a velhice, que é a velhice?
Teu ombros suportam o mundo
e ele nao pesa mais que a mao de uma criança.
As guerras, as fomes, as discussoes dentro dos edifícios
provam apenas que a vida prossegue e nem todos se libertaram ainda.
Alguns, achando bárbaro o espetáculo,
prefeririam (os delicados) morrer.
Chegou um tempo em que nao adianta morrer.
Chegou um tempo em que a vida é uma ordem.
A vida apenas, sem mistificaçao.

(Carlos Drummond de Andrade)

2 comentários:

Anônimo disse...

Ola Vicky, tudo bem!
Realmente, meu blog é meio carregadinho e cheio de figuras ...
Mas nossa, valeu só pelo comentário!
Rss*, gostei da parte do vicio ...
Qq houve com você na Italia?
Ahh, gostei mesmo do poema ... Drummond tem umas coisas muito boas, e as coisas que chegam, quase que por acaso às nossas mãos, são na maioria das vezes aquelas que falam mais o que vai na nossa alma.
Kisses, e valeu mesmo pelo coment!

Beatriz disse...

Putz, acabou saindo anonimo!

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin